Reinhold Messner

Coletâneas de informações sobre Reinhold Messner

Reinhold Messner na National Geografic

Capa Reinhold Messner na National Geografic

“Atrás das montanhas da fortaleza do século 16 no norte da Itália assoma a cordilheira dos Dolomitas, fulgurante à luz do fim de tarde. Muralhas adentro, Reinhold Messner está erguendo uma montanha. Sob sua enérgica direção, uma retroescavadeira arrasta-se pelo pátio poeirento, traz placas de rocha e as empilha em uma engenhosa pirâmide. Terminando o serviço, lá está um monte em miniatura.”

É assim que começa uma belíssima matéria sobre Reinhold Messner na National Geografic. Sei que a revista foi para bancas em novembro de 2006, mas sem sombra de dúvida a jornalista Caroline Alexander escreveu uma obra de arte sobre a vida de Reinhold Messner.

Abaixo eu fiz um apanhado de passagens da reportagem que me chamaram a atenção e logo depois disso a reportagem na integra, ele esta em jpg mas vale muito a pena ser lida por completo.


“ ‘É dificílimo avaliar uma jornada de alta montanha’, resume o alpinista Hans Kammerlander, que escalou com Messner sete das 14 montanhas de 8 mil metros da Terra. ‘Porque é algo que se faz sem árbitro, sem cronômetro. Houve outros: Buhl, Herzog, Forrer’, reflete ele, citando o nome de diversas feras do alpinismo. ‘Eles fizeram mais escaladas em solo. Mas Reinhold teve idéias novas, criou técnicas. Imaginava tudo e punha em prática. Por isso, ele merece o título de maior montanhista da história.’ ”.

“ ‘Se hover uma estrada até o Everest, tudo já estiver preparado e houver um guia responsável por sua segurança, você não poderá, jamais, conhecer a montanha. Conhecer uma montanha só é possível…quando você a encontra sozinho e é auto-suficiente’ ”.

“ ‘O montanhismo nasceu para mim de dois fatos. Meu pai escalava, embora não em altitudes extremas. Além disso no vale não tínhamos campo de futebol nem piscina. Até hoje não sei nadar. A única chance de fazer algo para nos expressar era escalar rochas’”

Perguntaram a Reinhold por que ele não carregara a bandeira de seu país. “Respondi que eu não tinha escalado pelo Itália, pelo Tirol Meridional, Áustria ou Alemnha”, diz, engasgando de tanto rir. “Fuio por mim mesmo. Peguei meu lenço e falei: ‘Esta é minha bandeira’. Ninguém sobe o Everest para outras pessoas. Escala por si, e por esforço próprio.” Fecha o cenho. “Não suporto essas toadas nacionalistas. Elas me irritam.”

“Quando concluí os picos de 8 mil metros, vi que dali por diante só poderia me repetir. O que fiz é maçante para mim agora. Gostaria de ir a algum lugar em que tudo fosse novo e começar outra atividade.”

Reinhold Messner é un homme extraordinaire”, declarou Winkler em resposta. “Neste mundo não existe outro como Reinhold Messner.”


A Matéria completa:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: